Momento light

A receita de lasanha com beringelas que posto aqui pra você é uma das que mais curto cozinhar. Faz um tempo em que começamos a mudar os nossos habitos alimentares. Introduzindo algumas coisas que não faziam parte do cardápio de nossas vidas. Por exemplo, não consumimos mais refrigerantes, macarrão. Óleo mínimo na alimentação. E quando usado é o de milho ou girassol. Sem restrições para as saladas. Procuro variar sempre. Alface acompanhado de tomate cereja e pedaços de melão fica uma delícia! Kani, salsa, manga e repolho também é uma ousadia!!! Salada de chuchu.  E assim os testes vão acontecendo.

A receita original desta lasanha é com carne vermelha móida no molho. Que eu substituí por proteina de soja, mais conhecida como ‘carne’ de soja. Muitos amigos que já experimentaram este molho já chegaram a duvidar que não era carne vermelha. Bom… Espero que vc goste da receita! Beijo beijo!

 








 

 

Share

PAELLA DE FRUTOS DO MAR

Hoje no almoço! Paella de frutos do mar!!!

Quem pensa que é difícil fazer esta receita, se engana profundamente. É fácil. Se vc seguir exatamente o tempo em que cada ingrediente deve ser levado a paelleira (ou uma panela rasa de uns 3cm de altura e 30cm de largura). A receita é para 6 porções.

Comprei os ingredientes na peixaria do Evandro www.acasadopeixe.com, ali na Proeb, onde vc encontra os ingredientes frescos.

Ingredientes

½ xícara (chá) de azeite virgem
1 cebola branca média picada
4 dentes de alho amassados
200 g de ervilha inteira (uso a fresca congelada)
2 ½ xícaras (chá) de arroz próprio para paella ou parbolizado
Água em quantidade indicada na embalagem do arroz
2 colheres (sopa) de açafrão
300 g de mexilhão fresco e limpo na concha ou não
300 g de polvo fresco, limpo e cortado em pedaços
300 g de lula fresca, limpa e cortada em anéis
300 g de camarões grandes, frescos e inteiros
300 g de camarões médios, frescos e inteiros
Sal a gosto
Pimenta-da-jamaica moída a gosto

Modo de preparo

Lave o arroz e deixe escorrer toda a água.
Reserve.

Ferva os camarões grandões (pra enfeitar) com uma pitada de sal até ficarem rosadinhos. Uns 6 minutinhos basta.
Reserve.

Ferva a água com os mexilhões até que se abram.
No caso de mexilhões sem concha, ferver cerca de 3-5 minutos.
Separe os mexilhões e o caldo e reserve.

Em uma paellera de 30 centímetros ou qualquer panela de fundo raso e largo,como a wok, aqueça o azeite e frite a cebola e o alho durante 3 minutos.

Acrescente o arroz e o polvo e frite por cerca de três minutos.

Em seguida, junte o caldo reservado(que ferveu o mexilhão) e o açafrão, mexa bem até que este se dissolva e deixe cozinhar por 10 minutos.

Se o arroz for o parbolizado, recomenda-se cozinhar por 20 minutos com a panela tampada e, se necessário, pôr mais água.

Acrescente a lula, a ervilha, os camarões médios e o sal e cozinhe por 5 minutos.

Por último, junte os camarões grandes, o mexilhão, mexa para mistura-los e cozinhe também por cinco minutos.

Polvilhe com a pimenta e sirva.

Em caso de sobra, conservar na geladeira e consumir em, no máximo, 3 dias.

Bom apetite!!!!

Baci baci!

Esta receita de Paella com frutos do mar e outras receitas deliciosas vc encontra aqui 

Share

Natal & doçuras

Os docinhos de  Eliete estão fazendo o maior sucesso. Para quem quer decorar a mesa na ceia de natal com um toque artesanal vale a dica dos docinhos. Eliete aceita encomendas (email eliete.mel@bol.com.br). Também é ótima dica para presentear.


Veja mais doçuras aqui

Share

Arroz encantado

Este final de semana prolongado procurei fazer umas receitinhas mais leves. Essa experiência me resultou em alguns elogios da família que curtiu o sabor de um prato tão simples de fazer… A Rafaela e a Manuela adoram arroz integral!

Deixo aqui pra vc o caminho… se testar a receita depois me conta! Chamei de arroz encantado.

Como preparar:

O modo de fazer é bem simples. Como se você estivesse fazendo o arroz normal. Porém temos que lembrar que o integral leva mais tempo para o cozimento, então  para facilitar,  vc pode deixar ele de molho uma hora antes em água morna, ou acrescentar uma xícara a mais de água na hora do preparo.

Frite a cebola bem picadinha, com as rodelas do alho poró em duas colheres de sopa de óleo de milho (de preferência). Refogue, acrescente o sachê de tempero “Meu arroz”. Acrescente a lentilha, mexa, depois acrescente o arroz integral. Refogue mais um pouquinho e acrescente a água. Experimente a água para ver se o sal está bom para seu gosto. Eu nunca acrescento pois o “Meu arroz” já vem com sal e acho que é suficiente. Mas as vezes vc gosta de uma pitada a mais… então não deixe de experimentar.

Prefiro cozinhar em fogo médio quando é arroz integral. Quando estiver começando a secar a água, abaixe o fogo e tampe a panela.

Preste atenção para não secar e queimar em baixo. Pois temos variações de fogão para fogão.

Prontinho! Coloque salsa para enfeitar.

Dica a mais: quando começar a secar poderá acrescentar salcinha picada e mexer bem. tampe e deixe secar.

Bom apetite!

No acompanhamento servi brócolis cozido e refogado com água e alho. Na Salada: Alface americana, tomates cereja, cebolinha picada e pimenta biquinho da Hemmer.

Share

Testado: Sopa de queijo no pão bola italiano

[Crédito da receita: quem ensinou foi meu querido irmão Paulo Cesar]

Estou testando umas receitinhas de sopa para escolher qual farei para minhas amigas Chris, Graci e Camilla aqui em casa. Eu acho que depois deste teste vou preparar com muito carinho: Sopa de queijo no pão(bola) italiano!!! Yep!!!

Vamos ao passo a passo!

Você vai precisar, para receita para duas pessoas:

- 2 pães (bola) italiano

- 1 requeijão (250grs)

- 150 grs. queijo provolone defumado

- 2 fatias de queijo mussarela

- pacote de sopa Maggi de queijo

Como fazer (ilustrado)

Share

Moqueca com Panga

Sábado, sol, cheiro de terra do quintal de casa, salsinhas e cebolinhas, hortelãs, verdinhas…  me veio uma vontade louca de fazer uma receita para o almoço: Moqueca!!!!

Assim poderia estrear a panela elétrica Zeex. Corri para o querido livro “Dona Benta Comer Bem” que comprei no Submarino numa mega oferta! Na página 568 encontrei o que precisava, Moqueca de Namorado”. Porém não usei o Namorado, usei o Panga . Acho o Panga muito saboroso e ele é ótimo para fazer diversas receitas.

Para receita vc precisa dos seguintes ingredientes:

- 1 xícara de amor à culinária :)

- 1 kg de peixe em filé ou postas (Pode usar Panga, Namorado ou Cação)

- 2 pimentões médios, um vermelho e um amarelo (são mais saborosos)

- 1 cebola grande

- 4 dentes de alho

- tempero para o peixe: um suco de 1 limão, uma pitada de  pimenta branca, uma pitada de cominho, tempero para peixe, salsinha, uma xícara de água e sal a gosto.

- 3 tomates cortados em rodelas

- duas colheres de sopa de azeite de dendê

- duas colheres de sopa de azeite de oliva

- sal

- se optar pelo pirão 3 colheres de sopa de farinha de mandioca.

Modo de fazer:

Primeiro tempere o peixe com 1 suco de 1 limão, sal a gosto uma pitada de cominho, uma pitada de pimenta branca, tempero para peixe (esses que vc compra em pó prontinho no supermercado), uma xícara de água. Misture tudo ao peixe e deixe reservado.

Siga abaixo nas imagens o roteiro:

Ajudante de cozinha: Manu Fernandes :)

Share

Alho Negro

Doce, frutado e macio. Quem diria que essas seriam qualidades atribuídas a um alho? Um processo originário do Oriente para fermentação e envelhecimento do bulbo comum (Allium sativum) traz uma nova cor à mesa. Com casca dourada e dentes escuros, pode levar a pensar que foi queimado ou está podre. Mas, tal como vinho, o alho negro fica ainda melhor com o passar do tempo quando se tomam alguns cuidados.

A história faz segredo sobre a procedência da técnica de preparação do alho negro, assim como fazem aqueles que dominam o processo. O que se sabe, no entanto, é que coreanos e japoneses disputam o posto de criadores da iguaria. Na Coréia, foi introduzido como suplemento na dieta por conter alto teor de antioxidantes, substâncias benéficas à saúde. Na internet, há referências sobre um pesquisador japonês que teria “inventado” o tal alho em 2005. E foi justamente no Japão que o famoso chef espanhol Ferran Adrià o teria provado pela primeira vez, em 2007. De concreto mesmo, somente há a certeza de que o ingrediente é novo tanto para os orientais quanto para os ocidentais e que só agora, atraindo os olhares do mundo, escreve o seu primeiro capítulo.

Saiba mais sobre essa delícia aqui. Onde achei, aqui

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Share