Quero mais paixão na blogosfera

Por Cris Fernandes

Mais de 10 anos implantando Blogs profissionais. Em cada blog colocado no ar, uma emoção, uma expectativa. Pois sabemos que os mercados são conversações.

Em cada pré-lançamento do blog que estamos entregando para o(a) nosso(a) cliente, passamos tb informações sobre o ambiente da blogosfera. Como este ambiente pode te ajudar e também alertando como ele pode arranhar a sua marca. Está além dos negócios, como compreendemos. Nesta ferramenta, você precisa ser você, empresa ou pessoa física. Nada de máscaras.

O verdadeiro público envolvido em torno do seu blog é aquele que curtiu o seu jeito de ser e de agir no mercado, na vida.  E que sabe que vc não está só olhando para o seu próprio umbigo, ou sabe que vc quer ter um blog para vender aquele espaço para aquela marca, caso você faça um post sobre a loja por mes. Nada contra a venda de publicidade. Mesmo porque, pela experiência que temos com os nossos clientes isso vem com o tempo. A própria loja/marca vem e pede um plano de mídia. Mas porque ela curte o seu blog e quer caminhar junto de sua comunidade. Traçou a sua personalidade.

Eu estava hoje navegando em alguns blogs ‘de moda’, pois estou envolvida em uma pesquisa (um job) para uma agência de São Paulo. Me assustei em ver que parecem cópia um do outro, sem respeitar a característica de cada região. A moda em Goiana é diferente da moda no interior do Rio Grande do Sul. Como a moda em Manaus é diferente da moda em Lages. 

Em comum, o esteriótipo meio carne de vaca: imagens de mulheres magras, bem estilizadas, tipo “oliude”, perfeitas para um merdado de janelas fechadas. 

Em pesquisa recente divulgada pelo Ibope, ficou evidente a demanda por empresas que procurem ser autênticas e verdadeiras no relacionamento com o seu público. [Honestidade – citada por 62% da base investigada –, seguido por transparência (39%), confiança (36%), integridade (30%) e respeito (24%) ]. E um dado novo: procuram a brasilidade da marca. Isso mesmo, o Brasil está em alta.

Paixão, que te quero ainda pulsando no meu peito, daqueles inicio do século, 1999, 2000,  paixão que tenho desde minha primeira experiência com a ferramenta  blog. Aprender, acima de tudo. A Blogosfera é muito mais do que posts copiados, posts patrocinados, é o que o(a) blogueiro(a) pensa. Ela é vida, ela é linkania, vida de links, debates, caleidoscópio de sensações que existe em todos os lugares que podem brilhar suas mãos. 

Blogosfera é paixão, simples assim…

Share

Criatividade

navegando e divagando sobre criatividade…

  • “o termo pensamento criativo tem duas características fundamentais, a saber: é autônomo e é dirigido para a produção de uma nova forma” (Suchman, 1981)
  • “criatividade é o processo que resulta em um produto novo, que é aceito como útil, e/ou satisfatório por um número significativo de pessoas em algum ponto no tempo” (Stein, 1974)
  • “criatividade representa a emergência de algo único e original” (Anderson, 1965)
  • “criatividade é o processo de tornar-se sensível a problemas, deficiências, lacunas no conhecimento, desarmonia; identificar a dificuldade, buscar soluções, formulando hipóteses a respeito das deficiências; testar e retestar estas hipóteses; e, finalmente, comunicar os resultados” (Torrance, 1965)
  • “um produto ou resposta serão julgados como criativos na extensão em que a) são novos e apropriados, úteis ou de valor para uma tarefa e b) a tarefa é heurística e não algorística”(Amabile, 1983
  • “um momento em que a mente acelera o coração e cria-se uma corrente de infinitas possibilidades. O resultado é a criação dessa química.” (Cris Cirne Fernandes, 2012)
Share

Todos os “mundos” do Google

Por Manoel Fernandes Neto

Se você ainda é daqueles que têm a esperança de ter controle sob o algoritmo do Google, que tal colocar o ‘pé no chão’ e criar realmente ações e promoções que tornem seu projeto, loja ou site acessado, e não ficar somente aguardando o resultado de buscas que nunca ocorrem.

Tenho mais de uma década de internet; comecei dois anos antes do estouro do Nasdaq. Bem antes de Sergey Brin e Larry Page criarem o algoritmo “mágico” que os enriqueceu.

Algoritmo bem útil para todos nós, mas colocado à prova por estudiosos. Será justa a relevância do Google? Ou, ainda, uma empresa como a Google, planetária, ficaria à mercê de serviços de otimização que são oferecidos no mercado, prometendo os primeiros lugares nas buscas específicas, independentemente da relevância do site?

Porque é isso de fato a grande essência do negócio da Google: facilitar para o usuário o acesso aos sites mais importantes. Sistemas, truques, tags fantasmas não irão transformar seu site em um site com conteúdo e serviços relevantes. O Google sabe disso, e remunera e trata bem uma legião de hackers para evitar a ação de serviços duvidosos.

São muitos os casos de sistemas maliciosos para criar uma relevância artificial para o seu site. Isto atinge todas as empresas de internet. Recentemente, um “Manipulador da App Store faturou mais de US$2 milhões “colocando” apps nos rankings da loja”.

A pergunta é a seguinte: você quer resultado real para o seu site, ou inflá-lo artificialmente?

Não estamos falando de acompanhamento de audiência. Ou inserção de boas tags, uma “linkania” entre as páginas do site, ajustes na arquitetura de informação. O assunto é desmascarar a panaceia em que se tornou consultorias para ocupar as primeiras colocações dos mecanismos de busca, pondo em segundo plano o essencial: seu site precisa ter conteúdo de qualidade, ser útil aos visitantes.

Para quem procura resultados instantâneos na internet a receita de êxito pode parecer cansativa: combinação inteligente entre conteúdo, ações de marketing editorial, redes sociais, capacidade de linkar e adentrar outras comunidades, além da própria, combinado com algumas mídias off-line. Isso tem trazido muito resultado, além do Google. Hoje, o internauta que se prende somente até a terceira página dos mecanismos de busca acaba não vendo nada de internet, com mais de 1 bilhão de sites e páginas.

Sim, é importante ferramenta de busca. Mas não só isso. Digo por que: a força hoje está em quem me fala de algo: meus amigos, meu grupo de interesse. Uma pesquisada antiga revelou, certa vez, que somos capazes de ter 300 amigos e conhecidos fiéis. Trezentos é um bom número de disseminadores para qualquer negócio, não é mesmo?

Mas há algo ainda mais estranho no reino dos mecanismos de busca e redes sociais.

Eli Pariser, cofundador do instituto político Move On, autor de A Bolha do Filtro e O que a Internet Está Escondendo de Vocêdenunciou que em cada busca o usuário só encontra sites de acordo com seu perfil de usuário, criando um filtro,  um mundo separado para cada pessoa, eliminando da vida do ser algo essencial para o seu progresso: a liberdade de descobrir coisas novas.

O que encontro em minha busca no Google é diferente daquilo que você encontra. Vivemos em mundos “separados”.

Em uma entrevista recente, Eli Pariser afirmou: “Nós costumamos pensar na rede como uma gigantesca biblioteca, na qual serviços como o Google nos suprem com um mapa universal. Não é mais o caso”.

Você pode assistir no TED à palestra do pensador, e vai perceber mais um pouco que vale mais a pena um trabalho de qualidade para o seu site do que receitas mágicas e falsas.

Publicado originalmente CMM 

Share

Livros google – Pierre Levy

Pierre Lévy nasceu na Tunísia, tem nacionalidade canadense, diz que tem coração brasileiro, mas é de Paris que espalha suas idéias. Em vez de reclamar ou se preocupar com um futuro apocalíptico dominado por máquinas, Pierre Lévy está interessado como usar essas máquinas para a humanidade, organizar, pensar e agir melhor.

“Ninguém sabe tudo, todo mundo sabe algo. Formar e reformar coletivos inteligentes é a arma do conhecimento.” Fonte

Você pode saber mais sobre as pesquisas, ideias … de Pierre Levy pelos livros:

O que é o virtual?

Cibercultura

TECNOLOGIAS DA INTELIGENCIA, AS: O FUTURO DO PENSAMENTO NA ERA DA …

Faça a busca no Google “Pierre Levy” visualizará em books google mais livros do autor disponíveis em .PDF

Share

O fogo azul, universo e estrelas.

Hoje estou organizando a agenda e parei um pouco para buscar um copo com água na cozinha (sim uma das metas deste ano, tomar mais água) e no caminho pensei nos projetos que foram lançados e estão saindo do forno em janeiro. É tão emocionante esta fase final dos projetos. Como uma maternidade mesmo. Nascendo cada um com sua personalidade, características únicas, imagens e sistemas que se integram como a comunhão das estrelas com o Universo… É emocionante como olhar o fogo azul de uma chama. Saber que eles terão vida. Participarão da teia. Em um lindo fogo azul.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Share